Diz-se que Heráclito assim teria respondido aos estrangeiros vindos na intenção de observá-lo. Ao chegarem, viram-no aquecendo-se junto ao fogo. Ali permaneceram, de pé, (impressionados sobretudo porque) ele os encorajou a entrar, pronunciando as seguintes palavras: 'Mesmo aqui, os deuses também estão presentes'. (Aristóteles. De part. anim. , A5 645a 17ff).

quinta-feira, agosto 31, 2006

Só por causa do Franklin

Meu amigo Franklin, aqui de Campina Grande, disse que gostou muito de meu "profile" do Orkut. Só por causa dele (e também por que sou aparecido mesmo), vou publicar aqui para que vocês leiam. Ok?
_________________________

"Dias desses estive pensando sobre como preciso rever meus pré-conceitos. O que inclui aqueles que tenho sobre mim mesmo. Isso se eu quiser estar mesmo na experiência com a Verdade.

Não há nada em mim que não possa ser questionado em seus fundamentos. E é exatamente isso que me extasia na vida! Ser sempre uma questão em aberto, um constante tornar-me. Os últimos tempos têm sido, pra mim, tempos de profunda revisão. Tempos de reencontros e redescobertas. A Filosofia ajuda... mas, num resolve definitivamente nada. E é por isso que sou viciado nela.

Não quero mesmo resoluções definitivas, por mais tentadoras que sejam. E o são... muito... Não quero o conforto dos dogmas, tenham a origem que tiverem. Quero seguir questionando, seguir...

Não quero a sorte de um amor tranquilo. Quero amores intensos, porque intenso é que é bom! Porque sendo assim, intenso como só os que estão vivos sabem ser, o amor transcende e se entrega ao Outro.

Não quero que meus amigos sejam MEUS. Desejo, do mais profundo de mim, que sejam de SI MESMOS. Donos de suas vidas e destinos. Mas, torço para que eu esteja presente nos rumos que eles decidirem dar para sua história.

Quero que os sonhos permaneçam sendo sonhos. Que nunca se tornem realidade, porque a realidade pode ser muito chata! Mas, que eu os possa ver em minha vida com seus contornos coloridos e surreais, com sua pungência e seus vôos alucinantes.

Não importa o que digam: sou um apaixonado pela condição humana!"

P.S.: Escrevi esse texto num momento de bastante introspecção. Ele é algo como um manifesto de mim mesmo! Perdoem-me o egocentrismo, mas é isso aí...

Abraços:
Bhaktisiddhanta Dasa
(Augusto Araujo)

2 comentários:

Luiz disse...

Grande Gutíssimo
Finalmente atendendo a seus fãs ávidos por pensamentos originais, retorna às bancas da net a revista de filosofadas,solilóquios e opiniões de nosso amigo!
Feliz retorno às ondas internético-pensantes!
LUIZ

Franklin Reis disse...

Eita...Uia...olha só meu nome no blog do ilustrissimo professor...(ahá!depois dessa com certeza eu passei de ano...XD)
Espero que este seu profile seja sempre muito presente na sua vida,que ela nunca perca a cor,o tom e a sintonia...espero que sua mansão seja sempre cheia,cálida,quente,aconchegante e acolhedora...
Que curta essa estrada,esse "porvir" tão esperado por todos os que não se limitam a dogmas e fazem essa estrada sua dor e delicia...(parafraseando Marisa Monte!!!)
Um grande abraço e lembre-se:VIVA O AMENDOIM JAPONÊS!!!!HAUHAUHAUH