Diz-se que Heráclito assim teria respondido aos estrangeiros vindos na intenção de observá-lo. Ao chegarem, viram-no aquecendo-se junto ao fogo. Ali permaneceram, de pé, (impressionados sobretudo porque) ele os encorajou a entrar, pronunciando as seguintes palavras: 'Mesmo aqui, os deuses também estão presentes'. (Aristóteles. De part. anim. , A5 645a 17ff).

segunda-feira, novembro 20, 2006

Quando a Educação guia o Turismo.

São João del Rei (MG) está na vanguarda ao incluir um programa de educação patrimonial no currículo escolar. Medida, que conta com o apoio da Unesco, é uma dentre várias que promete mudar a relação entre a cidade, moradores e turistas.

Perceber a vocação de uma cidade é o primeiro passo para se trabalhar no desenvolvimento desse potencial. Parece óbvio que São João del Rei deve se atentar para o turismo cultural e de lazer. Há muitos motivos para tal, em que se notabiliza o enorme patrimônio cultural e natural aqui presente. Mas nada acontece fortuitamente. A cidade não é a única a oferecer tais atrativos e precisa criar uma estrutura e um ambiente receptivo aos visitantes. Mais importante ainda: fortalecer os laços dos são-joanenses com sua terra natal, conscientizando-os da importância da conservação.

Preservar a memória de um povo é uma das melhores formas de alcançar esse objetivo. Ciente dessa necessidade, Maria Teresa Resende Raposo apresentou ao programa Monumenta, da Unesco, o projeto “AQUI A EDUCAÇÃO GUIA O TURISMO”. Aprovado, o projeto passou a receber verbas para investir na educação patrimonial, cidadania cultural e turismo cultural. Muitas atividades foram executadas no último ano. A atividade mais recente é a mais motivante para Maria Teresa. Trata-se da Jornada Municipal do Patrimônio, produto da implementação do programa municipal de Educação Patrimonial (lei 3.826, de 03 de março de 2004).

A Jornada envolve oficinas, feiras, mostras e palestras de educação patrimonial nas escolas municipais, organizadas pelas Supervisoras Municipais qualificadas como Multiplicadoras da Metodologia da Educação Patrimonial. Elas trabalham Lm programa de diretamente com as crianças da rede municipal. Escolhem um bem patrimonial considerado importante e realizam uma série de trabalhos envolvendo o bem escolhido. Desde pinturas e colagens até entrevistas com pessoas ligadas àquele patrimônio. Por fim, elaboram uma ficha de catalogação e registram, simbolicamente, o bem no LIVRO DO TOMBINHO.

Faz parte da jornada uma disputa no quadro quizz, do programa Vivacidade da Rádio Vertentes FM e a participação na Corrida de Orientação, percorrendo o centro histórico. Nos dois casos devem-se responder questões sobre o patrimônio são-joanense. Mas a jornada é apenas uma das várias medidas adotadas. A elaboração e edição de guia turístico da Trilha dos Inconfidentes (trecho da Estrada Real que tem São João del Rei como cidade pólo) em inglês, com distribuição gratuita às operadoras de turismo internacional, embaixadas, receptivos internacionais, agências estrangeiras, entre outros é mais um exemplo. Com tiragem de 10 mil exemplares na 1a. edição, contemplará o roteiro clássico (patrimônio arquitetônico), ecológico, festas e eventos culturais, roteiros alternativos (cidades vizinhas), roteiro de arte e artesanato e informações de serviços turísticos.

Para bem receber os visitantes, foi criado o curso de Formação e Treinamento básico de Condutores de Turistas Estrangeiros. Condutores de turistas foram treinados em educação e interpretação do patrimônio; curso intensivo de inglês e princípios básicos de comunicação e atendimento ao turista. Visando a continuidade do aprimoramento, será inaugurada uma cooperativa aberta dos condutores com orientação da Incubadora Tecnológica de Cooperativas Populares (ITCP) da UFSJ.

O desafio de criar essa consciência patrimonial inclui parceria com a Associação Comercial, através do projeto Empresas Apaixonadas e instalação de painéis em ônibus urbanos com informações sobre a cidade. Há ainda a preocupação de criar novos patrimônios. A colaboração da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo e da Secretaria de Educação se faz fundamental para consolidar um processo permanente de apropriação dos bens culturais da cidade pelos seus moradores e visitantes. O lançamento da primeira edição de um Almanaque de Educação Patrimonial promete ser outra importante ferramenta nesse intuito.

Todo o trabalho será coroado e apresentado à população durante o Seminário do Patrimônio, no dia 30 deste mês, a partir das 17 horas, no Anfiteatro do Campus Santo Antônio da UFSJ. Durante o evento, acontece o Ciclo de Palestras onde serão abordados temas como a história da cidade e razões para a preservação, a Sessão Temática onde serão narradas as experiências de Educação Patrimonial em São João Del Rei e a Mesa Redonda para discussão dos desafios da gestão do patrimônio cultural.

Informações para a imprensa:
Maria Teresa Resende Raposo – coordenadora do projeto AQUI A EDUCAÇÃO GUIA O TURISMO
Telefones: (32) 3372-2895 / (32) 9906-9066
E-mail: ciatur@mgconecta.com.br
____________________________
Maria Teresa Resende Raposo é minha amiga e coordena o projeto divulgado acima. Ela me enviou esta mensagem e eu decidi publicar aqui para que vocês pudessem ler.
Aproveito para registrar meus parabéns à Maria Teresa e sua equipe pelo excelente trabalho em favor da preservação do patrimônio histórico.
Bhaktisiddhanta Dasa.

4 comentários:

Lex disse...

Fiquei muito feliz mesmo ao ler esta notícia! Além do vínculo afetivo que tenho com São João del Rey, estive lá na semana santa deste ano e pude comprovar de perto que a cidade está muito bonita, toda restaurada e preparada para receber o título de Capital Brasileira da Cultura 2007.

Manuel disse...

Gostei do que escreveu sobre o turismo!
terminei minha monografia e falei sobre o potencial turistico de lagoa seca - pb.
todos me elogiaram muito!!
parabens pelo artigo!!

amorica valente disse...

meu rei!!!

isa disse...

Maravilhosa iniciativa! O projeto tem dimensões fantásticas! Parabéns pela iniciativa!


Isabella Virgínio - Paraíba